quarta-feira, 2 de maio de 2012


A arte de olhar de longe

2

Eu não sei o que acontece com o despertador do iPhone. O danado (eu ía escrever maldito, troquei a palavra por puro medo supersticioso. Como eu sou tonta, meu D'us...toc toc toc !) siimplesmente não acordou. Nem ele e nem eu. Felizmente o relógio solar funcionou. Para não perder a hora, sempre deixo as cortinas abertas, assim os raios da magnífica estrela de quinta grandeza me cutucam pela manhã.

Tomei café correndo e fui para o trabalho. Foi um longo dia de intenso trabalho. Sem contar que ouvir tantas pessoas de diferentes países, falando outras línguas, resulta num esforço mental descomunal. A gente termina o dia totalmente exaurido.

São 7 e meia da noite e em 30 minutos estarei no saguão do hotel. Vamos jantar num restaurante etíope. Me disseram que não tem talher e a gente come com a mão. Ou segurando a comida com um pão fininho e tal. Sei não, viu. Mas vou encarar.

E, como passei o dia falando de blogs e estou aqui no meu pedaço, vou confessar uma coisa:

- de longe o Twitter parece estranho.

De repente você olha a timeline e não entende por que as pessoas estão conversando entre si publicamente! Pra que, Senhor? Se elas querem ir ao cinema ou algo assim, porque não telefonam, usam email? Por que as pessoas marcam passeios e compromissos, encontros, na frente de todo mundo? Por que eu faço isso também? Será que a gente está compartilhando ou se exibindo? Será que as pessoas fazem isso por preguiça, porque já estão ali? Ou será que no fundo existe sempre essa intenção de se mostrar?

Não sei responder. Mas acho que vale a pena pensar. De vez em quando é bom lançar um olhar crítico, distante.

Minha visão? Eu acho que todos nós perdemos muito tempo tentando parecer mais do que somos. Melhores do que somos. Mais cool do que somos. No fundo somos carentes e queremos chamar a atenção de qualquer jeito. Brigando, discutindo, fazendo barulho, conversando na frente dos outros, falando alto, escrevendo alto.

Não sei. Só sei que o dia estava lindo e aí choveu. Passou. E o sol ainda brilha lá fora. E todo mundo quer um lugar ao sol.

Vou lá.
Esse texto é da Rosana Hermann , achei interessante e resolvi compartilhar compartilhar com vocês.

2 comentários:

Luanna Ravanelli disse...

gostei bastante do texto :)
http://luannaravanelli.blogspot.com
• BeijO :*

Kassya Araújo disse...

:)

Postar um comentário

Leia o post antes de comentar. Obg e volte sempre ;)

Receba os post por Email

Visitas