quarta-feira, 4 de abril de 2012


Emoções a flor da pele.

1

                                     
Nossas emoções na adolescência se multiplicam. Tudo é mais intenso, é um universo de espinhas e emoções a flor da pele. 
Pensamos que sabemos o que amor, quando nos apaixonamos pela 1ª vez, pensamos que não vamos aquentar tanta dor, quando temos nossa 1ª desilusão amorosa, quando sofremos nosso 1º amor platônico, mas aí, aquentamos. 
Pensamos em fugir de casa na 1ª briga com os pais ou por simplesmente por eles não nos deixar fazer o que queremos e somos rotulados como rebeldes, batemos a porta do quarto quando estamos zangados e juramos ser independente para não ter que ser subordinado à ninguém, no outro dia estamos lá “Mãe me dá dinheiro? ... Pai deixa eu ir aquela festa?”. 
Odiamos nosso corpo, nosso cabelo, criticamos a roupa que vestimos, odiamos o espelho. Tem dias que acordamos assim, achando que o mundo está do avesso. Temos crise do tipo “Porque eu nasci”?... Ninguém me entende... Aaarh eu odeio isso... Não gosto daquilo... Choramos como crianças. Deixamos nós levar pelos sentimentos porque nos apegamos muito rápido as coisas. 
É a fase mais intensa pela qual passamos (mas, com certeza ser adulto é muito mais complexo do que ter uma espinha no dia do seu encontro), e o melhor de tudo é que sobrevivemos, mas tem gente que mesmo  não fazendo mais parte desse universo complicado, sempre carrega consigo um pouco do adolescente e da juventude que se foi. 
É claro que cada caso tem suas exceções, porque tem gente que já nasce adulto, mas cá pra nós, o que adianta fazer tudo certinho sempre? Quando de fato você for adulto, isso vai perder a graça de ser um, não vai ter em quem pôr a culpa e sim, assumi-la.




1 comentários:

vanessa disse...

oi,gostei muito do seu blog,ja me tornei membra e ficarei muito feliz se vc se tornarsse membra do meu flor....

bj


http://morenaborboletas.blogspot.jp/

Postar um comentário

Leia o post antes de comentar. Obg e volte sempre ;)

Receba os post por Email

Visitas